Quarta-feira, 16. Maio 2018, Velenje

Gorenje Group publica resultado do primeiro trimestre, com lucro de € 2,5 milhões

Gorenje Group publica resultado do primeiro trimestre, com lucro de € 2,5 milhões
Nos primeiros três meses deste ano, o Grupo Gorenje gerou uma receita de € 296 milhões e um lucro de € 2,5 milhões. Geramos mais de 83% de nossa receita total em nossa atividade principal de Eletrodomésticos e aumentamos em 4% nossa receita de vendas de eletrodomésticos sob nossas marcas próprias. Em consonância com o plano estratégico, continuamos a impulsionar as vendas para fora da Europa e as vendas de aparelhos premium e inovadores e aumentamos nosso investimento em desenvolvimento.

A receita de vendas nos primeiros três meses deste ano representa 22% da receita total do Grupo Gorenje estimada para o ano, o que está 2% à frente do plano dinâmico para o período e pouco menos de 1% abaixo da receita comparável gerada no mesmo período no ano passado.* Fechamos os primeiros três meses com sucesso, com um lucro de € 2,5 milhões, o que representa 31% do resultado estimado para o ano inteiro e 23,5% a mais que no primeiro trimestre do ano passado.

O EBITDA atingiu € 22,4 milhões (+ 8,7%) e está em linha com o orçamento. O EBIT de € 7,8 milhões está aproximadamente no mesmo patamar do primeiro trimestre de 2017 e representa quase 31% do orçamento anual de 2018. O passivo financeiro líquido aumentou em € 3,5 milhões, para um total de € 411,5 milhões.

Maior crescimento na Europa Oriental e nos mercados fora da Europa

A receita de vendas na atividade de Eletrodomésticos atingiu € 247 milhões, o que é comparável ao primeiro trimestre do ano passado. O maior crescimento de receita foi gerado nos mercados da Europa Oriental e fora da Europa, especialmente em Israel, no Brasil e no Chile.

Na Europa Ocidental, nossas vendas cresceram na Áustria, Dinamarca e França, enquanto diminuíram na Holanda, Alemanha e Grã-Bretanha, especialmente devido ao reposicionamento em termos de preço, mudança na estrutura dos canais de vendas e restrição de vendas de produtos de baixo desempenho.

Seguindo a estratégia de aumentar a participação de produtos premium e inovadores

Com o maior crescimento nos mercados fora da Europa, estamos reduzindo nossa dependência dos mercados europeus maduros e melhorando nossa estrutura de vendas ao aumentar a participação das marcas e eletrodomésticos premium. Assim, a receita de vendas dos aparelhos da marca Asko cresceu mais de 8%, principalmente na Escandinávia, enquanto a receita de vendas dessa marca na Austrália aumentou ligeiramente devido à depreciação da moeda local.

Os aparelhos inovadores já respondem por mais de 23% do total das principais vendas de eletrodomésticos, enquanto os aparelhos premium agora respondem por quase 30%.

Aumentamos nosso investimento em desenvolvimento de produtos para 2,7% da receita total do Grupo Gorenje. No início do ano, lançamos a primeira etapa da nova geração de lavadoras e secadoras de roupa WaveActive e o forno embutido BIO atualizado.

Eficiência de gestão é a chave

Durante o resto do ano, continuaremos a prestar muita atenção à gestão eficiente dos principais riscos. Atividades cuidadosamente direcionadas, com sólido suporte de marketing, estimularão o crescimento das vendas, com produtos e estrutura geográfica favoráveis e posicionamento de nossas marcas, a fim de aumentar os preços médios de distribuição dos nossos produtos nos mercados. Garantiremos a eficiência de custo e a produtividade de nossos processos em todos os níveis de nossas operações e nos esforçaremos para melhorar nossa rotatividade de capital de giro com atividades intensivas de financiamento da cadeia de suprimentos, com o objetivo de reduzir o endividamento do Grupo.

Processo de busca por um parceiro estratégico concluído

Na sessão, foram apresentadas aos os membros do Conselho Fiscal as atividades de encerramento do processo de busca por um parceiro estratégico e a seleção do melhor proponente. Em 8 de maio, a Gorenje d.d. recebeu três ofertas vinculantes de parceiros interessados, todos com base na Ásia. Em 9 de maio, dois dos melhores proponentes foram convidados a melhorar suas ofertas. O Conselho Administrativo, trabalhando com seus consultores financeiros e jurídicos e os principais acionistas, que participaram ativamente do processo, examinaram as ofertas recebidas e as duas ofertas melhoradas. A escolha do melhor proponente foi baseada nos elementos estratégicos que formaram os alicerces para o início do processo de busca por uma parceria estratégica, na viabilidade da transação e no preço oferecido aos acionistas. Tendo em conta estes critérios, o grupo chinês Hisense foi selecionado como o melhor proponente. A Hisense ofereceu 12 euros por ação, sujeitos à condição de que adquiram no mínimo 50% + uma ação da empresa no processo de aquisição. O proponente selecionado se comprometeu a anunciar uma intenção de aquisição em até 15 dias e a anunciar sua oferta de aquisição a todos os acionistas dentro do prazo obrigatório. Assim, o processo de análise das oportunidades de parcerias estratégicas foi concluído.



* Para fins de comparabilidade de dados para o primeiro trimestre de 2017, as receitas das operações de comércio de carvão encerradas no final de 2017 foram eliminadas.